Para que os data centers empresariais sejam mais eficientes no uso da energia, é necessário implantar uma série de abordagens operacionais pragmáticas. A otimização de eficiência deve considerar o sistema do data center como uma unidade. Quando se tenta otimizar em separado os diferentes aspectos ineficientes, os resultados são menos proveitosos. A seguir, apresenta-se uma lista de práticas que afetam a totalidade do sistema e contribuem para melhorar a eficiência do data center:

1 – Stop dos equipamentos não utilizados
Os equipamentos de energia e refrigeração que não são necessários não devem receber alimentação.

2 – Implantação de configuração de corredor quente/corredor frio
Os racks devem ser orientados de modo a que as partes frontais dos servidores fiquem frente a frente. Organizada corretamente, esta disposição pode reduzir em grande medida as perdas de energia e prolongar a vida dos servidores.

3 – Ajuste de sistemas redundantes
Os subsistemas usados abaixo de sua capacidade nominal (para oferecer redundância) devem ser otimizados considerando níveis de eficiência para uma carga parcial e não total.

4 – Aproveitamento da inteligência de ferramentas para gerenciamento de capacidade
Estas ferramentas ajudam a minimizar a “capacidade imobilizada” do data center, permitindo a instalação da quantidade máxima de equipamentos de TI dentro da faixa de capacidade máxima bruta de energia e refrigeração; assim, o sistema pode operar nos níveis mais altos de sua curva de eficiência.

5 – Instrumentos para monitoramento do consumo de energia
O data center deve contar com instrumentos para identificar condições que gerem consumos elétricos pouco eficientes e emitir alertas a esse respeito, de modo que as situações em que há desperdício de energia possam ser rapidamente corrigidas.

6 – Energia e refrigeração escaláveis para um dimensionamento adequado
O uso de soluções escaláveis de energia e refrigeração pode aumentar a eficiência de data centers pequenos ou que estão nas fases iniciais do seu ciclo de vida, além de adiar a geração de custos operacionais e de capital enquanto não for necessário enfrentar esses custos.

7 – Refrigeração por corredor
Quando os trajetos de circulação de ar são diminuídos mediante a refrigeração por corredor, a mistura de correntes de ar frio e ar quente se reduz, melhorando o nível de previsibilidade da distribuição de ar e a eficiência no fornecimento de ar frio às cargas que precisam dele.

8 – “Refrigeração gratuita”
Este é um termo de uso comum para se referir a um data center que opera em “modo de economia”. Embora estas tecnologias não sejam verdadeiramente “gratuitas”, podem contribuir em grande medida para melhorar a eficiência do data center em determinadas áreas geográficas. Os sistemas de economia de refrigeração economizam energia utilizando o ar exterior nos meses mais frios do ano, permitindo desligar os sistemas de refrigeração mecânicos, como chillers e compressores, ou usá-los com capacidade reduzida.

9 – No-breaks de alta eficiência
Agora há tecnologias que aumentam substancialmente a eficiência que pode se obter com os no-breaks. Com uma carga de 30%, a eficiência dos no-breaks mais recentes aumenta em mais de 10% em comparação com a média dos no-breaks instalados atualmente.

10 – Controles de velocidade de frequência variável (VFD)
Muitos dispositivos que funcionam com motor elétrico no data center operam ao máximo de velocidade inclusive quando as cargas às quais estão alimentando requerem menos capacidade. Os controles de velocidade de frequência variável (VFD) ajudam a adequar a saída dos ventiladores à carga. O mecanismo de controle de velocidade destes dispositivos contribui a maximizar a eficiência. Tanto o software para gerenciamento quanto os sensores térmicos com fio ou sem fio podem colaborar para a regulação ou o controle dos dispositivos VFD.

11 – Soluções modulares em contêineres
Com frequência, os edifícios existentes limitam o alcance da eficiência elétrica que pode se alcançar mediante a distribuição de energia e refrigeração. Atualmente, diversos fabricantes constroem módulos de energia e refrigeração em contêineres que usam componentes padrão, projetados para atender a valores específicos de eficácia no uso da energia (PUE). Estas soluções, embaladas, são entregues e instaladas como contêineres para “conectar” um edifício existente, e podem aumentar rapidamente a eficiência em data centers em funcionamento.

12 – Contenção de corredor quente
Os sistemas de contenção de corredor quente (HACS) permitem temperaturas mais elevadas em ambientes de trabalho e maiores temperaturas de chillers, aumentando as horas de operação em modo de economia e proporcionando importantes poupanças em custos de energia.

As prioridades de execução dos diferentes elementos desta lista diferem dependendo das características do data center analisado.

 

Fonte: Schneider Electric